• sex. set 24th, 2021

NOTÍCIAS QUE FAZEM BEM

Porque o bem merece cometários

Homem usa mais de R$300 mil de suas economias para alimentar os necessitados na pandemia

Bydaianelealcosta

jan 11, 2021

O indiano Ramu Dosapati gastou cerca de R$ 330 mil das próprias economias para estabelecer e operar um ‘caixa eletrônico de arroz’, distribuindo alimentos e itens básicos 24 horas por dia, sete dias por semana para pessoas que estão passando por necessidades durante a pandemia.

Ramu Dosapati ganha a vida como executivo de RH corporativo, mas é a abordagem altruísta que ele dá aos “recursos humanos” em sua vida privada que o torna verdadeiramente notável.

Em 2020, as adversidades provocadas por fortes enchentes e agravadas pelas limitações adicionais da pandemia de coronavírus deixaram muitos trabalhadores migrantes na região de Hyderabad, na Índia, em situação de vulnerabilidade. Ramu, que mora com sua família, assumiu como missão garantir que os trabalhadores em dificuldades da região não ficassem sem comida e outros itens essenciais.

Para aliviar o fardo dos trabalhadores migrantes, Ramu gastou 50 lakh ( cerca de R$ 330 mil) de suas próprias economias para estabelecer e operar um ‘caixa eletrônico de arroz’, distribuindo alimentos e outros itens básicos 24 horas por dia, sete dias por semana para pessoas que estão passando por necessidades durante a pandemia.

Seu primeiro passo na estrada para o altruísmo começou de forma simples, mas ele não tinha como saber a que distância sua jornada o levaria e a quantidade de bem que faria ao longo do caminho.

Ramu fora à loja comprar os ingredientes para o jantar de aniversário do filho. Enquanto estava na loja, ele notou uma mulher comprando uma quantidade enorme de frango – quase $ 2.500 dólares, na verdade.

Intrigado, ele não pôde deixar de perguntar o propósito dela em comprar tantas aves. No final das contas, a mulher, uma guarda de segurança que trabalha em um acampamento para trabalhadores migrantes, estava comprando-o como um presente especial para os residentes que ficaram sem comida.

“Quando perguntei a ela sobre seu salário, ela disse que era de $$ 6.000. Isso me fez pensar que, se uma senhora com um salário de $ 6.000 pode gastar $ 2.000 com os necessitados, por que não posso fazer o mesmo?”, disse Ramu ao Business Insider India.

Logo depois, Ramu acompanhou o segurança até o acampamento, onde fez uma lista das cerca de 200 pessoas que precisavam de assistência. Ele percebeu rapidamente, no entanto, que o investimento inicial que ele alocou duraria apenas alguns dias.

Destemido, Ramu lucrou com seu fundo de aposentadoria e, trabalhando com um comerciante local, abriu o caixa eletrônico Rice com despensa de alimentos. Mas Ramu não pararia por aí.

Ela estava juntando dinheiro para mudar sua família para uma casa maior e já tinha vendido um lote de terras ancestrais para garantir o financiamento, mas aí soube que outro novo grupo de trabalhadores havia chegado em busca de ajuda. Foi então que, com as bênçãos de sua família, ele colocou aqueles sonhos em espera novamente.

Desde que o ATM Rice foi lançado em abril passado, a generosidade de Ramu circulou. Com o apoio de várias fontes externas agora chegando, o homem que realmente colocou o “humano” nos recursos humanos diz que espera manter o fluxo de recursos para os necessitados por muito tempo.

***

11 janeiro de 2021

Por DESTAQUES PSICOLOGIAS DO BRASIL


Deixe uma resposta