• dom. jun 20th, 2021

NOTÍCIAS QUE FAZEM BEM

Porque o bem merece cometários

Sonho de brasileiro de levar tecnologia e mudar vidas chega a 9 países

Ter acesso à tecnologia desde cedo, abriu grandes portas profissionais para o brasileiro Rodrigo Baggio, mas a oportunidade de conhecer o trabalho voluntário ainda jovem, transformou a história dele e de milhares de outras pessoas aqui e em 9 países.

“O Recode significa tudo para mim, escola, caminhada, uma forma de expressar a espiritualidade no dia a dia, unindo trabalho, vida e a necessidade de transformar o mundo em um lugar melhor. Mas, como nada disso se faz sozinho, o Recode significa também família, comunidade, uma legião de pessoas no Brasil e em 15 países trabalhando para fazer um mundo melhor graças à tecnologia”, disse Rodrigo.

“Quando ele nos contou que tudo isso nasceu de, literalmente, um sonho, nós entendemos o tamanho do amor e dedicação que ele depositou no projeto e aí todo o sucesso fez sentido. Um trabalho que rompeu barreiras geográficas, mas também as do preconceito e da desigualdade social”, contam Iara e Eduardo, os Caçadores de Bons Exemplos.

Como

Ainda muito pequeno, Rodrigo entendeu que tecnologia era sua paixão e, por investir nisso, com 23 anos já tinha seu próprio negócio com grandes clientes.

O sucesso profissional fez com que ele refletisse e entendesse que o poder transformador que ele tinha em mãos era gigantesco e aí começou a investir também no social.

“Materializamos uma forma de pensar a tecnologia como ferramenta de libertação, que pode ser usada para ajudar a transformar seres humanos em seres éticos, ativos e amorosos. Usamos o método dos cinco passos, baseado nos ensinamentos do pedagogo Paulo Freire e em sua técnica de alfabetização de adultos simplificada: ao trabalhar com o universo de cada indivíduo, esse indivíduo se torna agente da própria transformação. É nisso que acreditamos”, afirmou Rodrigo.

O sonho

O sonho era ver jovens de baixa renda usando da tecnologia para conhecer melhor a realidade deles, para identificar desafios, problemas e usá-la para transformar suas vidas e transformar problemas em soluções.

O movimento começou com uma BBS, uma forma de se comunicar pela internet, chamada Jovem Link, para ser uma ponte digital promotora de integração social.

Depois disso, veio a campanha Informática para Todos, primeira campanha de reciclagem tecnológica na América Latina, dezenas de voluntários coletando doações, computadores, fazendo a reciclagem, levando para organizações comunitárias em favelas.

“Em julho de 1994, percebi que esses computadores estavam sendo bem utilizados, mas não em todo o potencial, porque não existia uma cultura do uso da tecnologia nessas comunidades. Foi quando veio a ideia de montar uma escola de informática e cidadania e, em março de 1995, inauguramos a primeira na comunidade Santa Marta, em Botafogo, na época uma das mais violentas do Rio de Janeiro”, contou.

O crescimento

Logo, as pessoas começaram a querer implantar essas escolas em outras comunidades do Rio de Janeiro, e assim nasceu o CDI, Comitê para a Democratização da Informática, como a primeira organização social focada em usar a tecnologia para transformar vidas e desenvolver a comunidade.

O tempo passou, o movimento cresceu e ganhou uma nova cara, o que era CDI se tornou Recode, um movimento que acredita na recodificação de vidas através da tecnologia.

Hoje está presente em 9 países com 1.152 centros de empoderamento digital e já atingiu mais de 1,752 milhão de pessoas e atua em parceria com centros comunitários, escolas públicas e bibliotecas, que oferecem a metodologia para desenvolver nos jovens habilidades digitais e competências socioemocionais, estimulando o protagonismo e o potencial da nova geração como agentes de transformação social.

“É incrível ver que a música do Raul Seixas é a maior das verdades ‘sonho que se sonha sozinho é apenas um sonho, sonho que se sonha junto é realidade’. E o CDI é realmente um sonho que se sonha junto”, concluiu.

Veja mais sobre o projeto no site, instagram e Facebook

Alunos formados na Recorde - Foto: divulgação
Alunos formados na Recode – Foto: divulgação
Rodrigo Baggio da Recorde - Foto: divulgação
Rodrigo Baggio – Foto: divulgação

31 janeiro de 2021

Por Rinaldo de Oliveira, SóNotíciaBoa – com Caçadores de Bons Exemplos

Deixe uma resposta