• ter. jun 22nd, 2021

NOTÍCIAS QUE FAZEM BEM

Porque o bem merece cometários

Cientistas descobrem como diagnosticar o Alzheimer anos antes dos sintomas começarem a aparecer

Bydaianelealcosta

mar 26, 2021

Somente no Brasil, são mais de 1,2 milhão de pessoas que sofrem da doença de Alzheimer. Atualmente, a doença é diagnosticada depois que a pessoa apresenta sintomas, quando já é tarde demais para ser tratada com eficiência. Mas este cenário está prestes a mudar!

Cientistas da Universidade de Manchester, na Inglaterra, usaram a nanotecnologia de ponta para diagnosticar a doença anos antes dos sintomas começarem a aparecer. A técnica é pioneira e trabalha a partir de “biomarcadores” de sangue, até então desconhecidos.

O estudo foi publicado na revista científica ACS Nano e diz que os testes que capturam os primeiros sinais de neurodegeneração no sangue podem oferecer um enorme potencial para o tratamento do Alzheimer.

De acordo com os cientistas, graças a ele os pacientes com demência podem receber um tratamento eficaz ou gerenciamento de sua condição antes que ocorram danos cerebrais significativos.

exame sangue detecta alzheimer anos antes; na foto, idosa em cadeira de rodas
Foto: Unsplash

Marielena Hadjidemetriou, professora de nanoômica e pesquisadora principal do estudo, explica: “As informações ocultas no sangue provavelmente ecoarão os complexos eventos que ocorrem no cérebro de pacientes com doença de Alzheimer”.

Segundo ela, as técnicas utilizadas no estudo foram desenvolvidas e patenteadas pelo Nanomedicine Lab, de Manchester (Inglaterra).

Como o teste funciona?

A equipe usou pequenas esferas chamadas lipossomas como uma ferramenta para “pescar” e estudar proteínas no sangue e, então, poder analisar as superfícies em busca de indícios da doença.

Embora a equipe acreditasse que os primeiros marcadores do Alzheimer estavam presentes no sangue das pessoas, seus níveis mínimos eram como procurar uma agulha em um palheiro.

A ideia é, futuramente, diagnosticar a doença através de um simples exame de sangue: “Esperamos que esses primeiros sinais de alerta da doença de Alzheimer possam um dia ser transformados em um exame de sangue”, reitera Hadjidemetriou.

A Ciência e seus avanços

Esta não é a primeira vez que um estudo tenta facilitar o diagnóstico da doença de Alzheimer por meio de exames de sangue. Em 2017, pesquisadores da Universidade de Rowan, nos Estados Unidos, realizaram uma pesquisa similar.

Fonte: INews

Deixe uma resposta