• qua. jul 28th, 2021

NOTÍCIAS QUE FAZEM BEM

Porque o bem merece cometários

Nordestina de 12 anos supera mais de 14 mil alunos e vence concurso de ciências da Nasa

Bydaianelealcosta

jul 7, 2021

Isadora venceu o concurso de redação “Cientista por um dia”, da Nasa, em que precisava falar sobre três das 27 luas do planeta Urano que a Sonda Voyager 2 visitou.

Algumas pessoas, desde muito cedo, destacam-se na comunidade, mostrando que têm facilidade ou aptidão para determinados assuntos.

Quando os adultos e responsáveis investem nas áreas de interesse das crianças, elas podem se desenvolver com notabilidade, chegando até a se tornar referências no que estudam.

Nem sempre sua família dispõe de dinheiro, nem sempre a escola consegue perceber esse desenvolvimento mais aguçado em algumas áreas, nem sempre o governo oferece programas sociais capazes de abarcar essas crianças em desenvolvimento. Imagine-se a quantidade de crianças que tiveram sua capacidade extraordinária suprimida por falta de preparo dos adultos?

Isadora Vasconcelos, de 12 anos, teve a sorte de encontrar em sua trajetória o professor de Geografia Alamy Veríssimo que, através do Clube de Astronomia da escola municipal Complexo Luiz Vaz de Camões, no Ipsep, em Recife (PE), garantiu à menina exercitar seus conhecimentos.

Na 19ª edição do concurso mundial “Cientista por um dia”, realizado pela National Aeronautics and Space Administration (Nasa), mais de 14 mil alunos tiveram a oportunidade de tentar se destacar. Nessa edição, os jovens do ensino fundamental precisavam escrever uma redação sobre três das 27 luas do planeta Urano, que a Sonda Voyager 2 da Nasa visitou em sua trajetória pelo sistema solar.

Segundo reportagem do Diário de Pernambuco, Isadora gostaria de ter se preparado para o concurso presencialmente na escola, já que não gosta de passar o dia em frente às telas, no ensino remoto.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@prof._alamy_verissimo.

A criança não imaginava ter chances, já que mais de 14 mil jovens participaram dessa edição aqui no Brasil. Eles fizeram a redação em abril e o resultado chegou apenas um mês depois, surpreendendo a menina, que ficou extremamente emocionada e feliz com a conquista. Ela pesquisou sobre todas as luas de Urano e escolheu como protagonista da sua história a Ariel, já que sempre foi muito fã das princesas dos contos de fadas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@prof._alamy_verissimo.

O professor Alamy conta que há muitos anos pesquisa sobre assuntos espaciais e leva muitas descobertas aos alunos durante suas aulas. Com o ensino remoto, ele usa a internet para que os alunos conheçam museus e outros lugares importantes. Assim que soube do concurso, perguntou quem gostaria de participar da sua turma, e Isadora foi a primeira a demonstrar interesse e aprender mais sobre o assunto.

Mas o docente explica que essa conquista foi possível porque eles montaram um tripé muito sólido, composto pela família, a escola e o professor, garantindo que o conhecimento chegue com qualidade aos alunos, que passam por um momento delicado com a pandemia.

A dificuldade para que todas as crianças tenham acesso aos equipamentos tecnológicos é grande, e muitas precisam dividir um único aparelho de celular com vários irmãos. Alíria Thaíse, mãe da pequena Isadora, é outra responsável pela conquista da filha, já que é sua maior incentivadora.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@prof._alamy_verissimo.

Para ela, o único caminho possível é o do estudo, por isso, sempre que a menina demonstra interesse por alguma área, ela faz questão de fornecer os instrumentos necessários para melhorar seu aprendizado. A criança já sonhou em ser cientista, cozinheira e artista, sempre amparada pela genitora.

Agora Isadora deseja fazer faculdade no Japão, já que se diz apaixonada pela culinária e pela cultura daquele país. Ainda é cedo para decidir qual área pretende trilhar na academia, mas ela sempre terá o apoio dos familiares e da comunidade escolar, podendo sempre tentar alçar os mais altos voos.

Deixe uma resposta